Declarações Noticias

Alex Telles: “O Sérgio Conceição é um chato, mas pela positiva”

Numa extensa entrevista ao jornal «O Jogo», Alex Telles falou do momento atual do FC Porto, do plantel e do trabalho de Sérgio Conceição. Pelo meio, revelou ainda qual o jogador que mais o impressionou e que não pensa sair dos dragões.

Isolado do campeonato nacional, o FC Porto tem 31 pontos, mais quatro que o Sporting e cinco que o Benfica, segundo e terceiro classificado, respetivamente. Alex Telles refere que os dragões «estão a reconquistar o respeito de todos» devido ao momento que atravessam e frisou a ambição de acabar com a seca de títulos.

«O FC Porto devia ter sido sempre respeitado. Por toda a história do clube, pelos títulos que conquistou e pelos jogadores que já passaram por aqui, esse respeito tem de ser eterno. Estamos a reconquistar o respeito de todos, procurando um título que é importante para o clube e para cada um de nós. Estamos muito felizes por estar aqui e por voltar a colocar o FC Porto onde merece», afirmou.

O lateral esquerdo confessou também que esperava ter chegado mais jogadores ao clube no defeso, mas afirma que apesar de curto o plante é bastante forte.

«Imaginávamos que iriam chegar novos jogadores, ainda por cima tendo um novo treinador, mas, mesmo não tendo chegado ninguém, isso não mudou a minha confiança ou a minha vontade, porque confio em todos. O plantel é muito forte e estamos a provar isso. É um plantel curto, temos muitas competições, mas estamos a mostrar que somos capazes de chegar onde queremos. Quem entra dá conta do recado e estamos a conseguir vencer. Treinamos com intensidade e mesmo aqueles que não jogam ou que saem do banco têm sempre o apoio dos companheiros», elucidou.

O FC Porto não vence qualquer troféu há quatro anos, um jejum pouco habitual no passado recente do clube. Apesar dos anos em branco, o jogador de 24 anos explica que a pressão de não ser campeão há quatro anos vai funcionar a favor dos portistas.

FUTEBOL – durante o jogo FC Porto – Besiktas relativo ao Grupo G da Liga dos Campeoes realizado no Estadio do Dragao no Porto. Quarta, 13 de Setembro de 2017. ASF/HELENA VALENTE

«Pressão existe em qualquer clube e isso já se notava na época passada, mas não fomos campeões por culpa dos erros que cometemos. Mas esta época temos uma grande oportunidade. A pressão de não ganhar existe, sabemos disso, mas o que temos de fazer é transformar isso numa pressão boa, como está a acontecer, tendo os adeptos do nosso lado. Estamos a fazer para que essa pressão de não ganhar há quatro anos funcione a nosso favor. E estamos a fazer isso. Entrar em campo e ver o estádio cheio, com os nossos adeptos ao nosso lado, isso motiva-nos bastante. Isso mexe connosco», esclareceu.

A chegada de Sérgio Conceição transfigurou por completo a equipa do FC Porto, pese embora os jogadores sejam praticamente os mesmos comparativamente à última época. Alex Telles confessa-se apreciador dos métodos de trabalho do antigo treinador do Nantes.

«O Sérgio Conceição é um chato, mas pela positiva, no sentido de cobrar ao atleta, levando cada um a dar sempre o máximo. Para ser treinador de uma grande equipa, como a nossa, tem de ser rigoroso. Temos de dar o nosso melhor em todos os treinos, sem baixar o nível técnico e tático. Ele vive dos resultados e nós também. Ele é muito rigoroso e não deixa que os jogadores baixem o nível», afirmou.

Por último, o defesa deixou rasgados elogios a Yacine Brahimi e revelou que de todos os jogadores que regressam de empréstimo, Marega foi quem mais o impressionou.

«Eu e o Brahimi damo-nos muito bem. Já estamos na nossa segunda época juntos e posso dizer que fora do campo o Brahimi é excecional, é incrível. Dá-se bem com todo o mundo e está sempre a brincar. Eu, ele e o Felipe damo-nos muito bem e estamos sempre a brincar, muitas vezes no balneário. Dentro do campo, sinto uma ligação muito boa com o Brahimi. É um jogador com uma técnica incrível. Tem um drible muito eficaz e isso é muito bom para a equipa. Ter um jogador com estas características dá-nos confiança, porque muitas vezes podemos estar apertados numa jogada e damos a ola ao Brahimi e ele faz coisas incríveis. A comunicação é muito importante tanto dentro como fora do campo e eu e o Brahimi damo-nos muito bem.»

«Todos os jogadores que regressaram têm estado muito bem. O Ricardinho [Ricardo Pereira] está muito bem na direita e o Abou a fazer para a equipa, mas o Moussa [Marega] impressionou-me bastante. Já o conhecia da época passada ao vê-lo jogador pelo V. Guimarães e ele já estava muito bem, mas nunca tinha convivido com ele diariamente nos treinos. É um jogador que trabalha muito, que está sempre na dele e que não fala muito. Joga para a equipa e faz isso incrivelmente bem. Tem-nos ajudado muito e está de parabéns pelo que tem feito. Estamos tristes pela lesão que sofreu e vai fazer falta, mas quem entrar vai dar conta do recado. Mas o Moussa foi uma surpresa muito boa», concluiu.

Fonte: O Jogo